Arrebatamento Do Apóstolo

Arrebatamento do Apóstolo


Estávamos numa noite de Quinta-feira, do mês de Maio, do ano de 1.994; orando numa casa com um grupo com cerca de umas cinco pessoas...  
* Já  estávamos  orando  a  cerca  de  uma  hora  e  meia, DE REPENTE minha esposa (Pra. Sueli) aproximou-se de mim e orou ao Senhor... Lembro-me que dizia que “algo maravilhosos aconteceria comigo naquela noite...” 
Quando me tocou “A UNÇÃO” (a mão) do Senhor veio sobre mim... contudo, 
ouvi a voz das Suas Palavras e, ouvindo a voz das Suas Palavras, EU CAI com o rosto em terra, PROFUNDAMENTE  ADORMECIDO...”  
(Dan. 10: 9)  
Logo um anjo do Senhor veio ao meu encontro descendo do meu lado direito, e abriu-se como que uma porta, onde esticou seus braços e tirou o meu espírito do meu corpo.  
Vi nitidamente quando foi me levantando e levando para os céus. 
Pude ver e perceber que aquele grupo de cinco pessoas continuavam orando naquele  mesmo  lugar... O meu espírito subindo juntamente com aquele anjo, e o meu corpo ficando ali, naquele recinto.  A uma certa altura não conseguia mais ver as pessoas que estavam ali orando...    
Passei PARA UMA OUTRA DIMENSÃO, mas logo fiquei disperso (esquecendo-me do reino natural e ligando-me totalmente ao Reino celestial), quando me dei por conta estávamos num lugar lindo, maravilhoso, esplêndido, o qual nunca pudera imaginar com minhas faculdades que existisse um lugar assim...     
Percebi  que  estávamos (eu  e  o  anjo) num  palácio. Lembro-me que do meu lado esquerdo havia um pote (um jarro) de ouro com a boca bem larga e afinada, estava no alto, cerca de uns três metros de altura.   
Estava na entrada (na porta) deste palácio.  Havia “um tapete” de ouro puríssimo para que andássemos entrada à dentro... (um tapete semelhante ao que conhecemos, mas  com  forração, as  linhas, o  desenho, totalmente  de  ouro.  Aqui nesta terra o ouro é em barras, 
pode ser derretido, fazer um anel, um relógio e etc... mas  fazer  dele  “uma  linha  de  costura”, aqui  é  impossível...)  
Continuamos a andar dentro deste palácio, e o anjo me perguntou: 
--- “O  que  você  quer  saber ?”  (mas eu estava totalmente “atônito”, abobado, meio “passado”, pois havia coisas que eu nunca tinha visto antes... e  ele  ainda  me perguntava  o  que  eu  queria  saber ? ? ?)  
DE REPENTE me lembrei que Paulo havia dito que a pessoa que morre com Cristo, 
é lucro... (Filip. 1: 21), e que morrer e estar com Cristo é muito melhor... (verso 23); 
pois tinha meu pai que era pastor (e não é o caso de Ter sido pastor...) e falecera  em  1.988. Minha avó que também serviu a Deus, e partira em 1.979. 
Então lembrei-me também do meu avô, pai de meu pai, que morrera em 1.981.
Então lhe perguntei:  --- “Paulo nos diz que a pessoa que morre  com Cristo, já  vai  ao  encontro  do  Senhor, aonde  está  então  o  meu  pai ?” (porque  depois  que  morrera  nunca  mais  o  vi...)  E imediatamente o anjo me disse:  “ALI !” (e  apontou  com  o  dedo  onde  estava  meu  pai...)  
Vi meu pai se virar para mim.  Quando teve aquele encontro face a face, olhar com olhar (tomei como que um “choque”), ele me deu um sorriso (não conversou comigo e nem eu com ele...) me dando entender que estava muito bem e feliz por estar ali...

Rapidamente perguntei:   --- “E minha avó ?” 
Mais que depressa ele respondeu:  “ALI !” E LHE DISSE:   --- “E meu avô ?”
E novamente ele respondeu:   “ALI !”  
* APOSTOLADO: 
{ Sabe... no céu não tem distância.  Não existe horário. Não tem barreiras. Aqui na terra,  se estivéssemos numa multidão e perguntassem: Onde está o pastor Marcos ?  
Vocês teriam de ficar olhando entre as pessoas, procurando, e seria muito difícil me achar...  Mas no céu não é assim ! 
Até parecia que já estava tudo combinado... Eu perguntava, e ele (o anjo) me respondia de imediato...  e me mostrava onde estavam eles (todos de vestes brancas, claríssimas...)  } 
Depois me disse:  “O que você quer ver ?”  (mas eu ainda estava abobado com as coisas que existem no céu, as maravilhas, a beleza inexplicável, a paz, a harmonia... desculpem-me, mas não acho “palavras” em meu vocabulário para lhes transmitir melhor... falta-me palavras... esses mistérios só se entendem por revelação... por meio da fé... é preciso crer nisso...) e então me veio à mente:  --- “João disse que há uma praça que é de ouro puro, onde está esta praça ?”       ( Apoc. 21: 21 )  
APOSTOLADO: { Confesso, sempre cri, pois até então nunca tinha visto... mas sempre particularmente tive uma imensa vontade de ver essa praça... }  
O anjo pegou na minha mão direita e voamos para o lado direito e lá de cima pude ver lá em baixo como que “um chapéu” (comparando com uma casa de sapé, ou  um  quiosque...) começamos a descer... e foi chegando mais perto, então pude perceber que aquele formato de chapéu que tinha visto de longe, lá do alto, por cima... eram muitas árvores num círculo. Posamos e pude ver a cerca de uns dois metros de distância que as árvores, os galhos, as folhas “ERAM DE OURO PURO”, logo olhei do meu lado esquerdo e  havia  os  bancos  da  praça... QUE  ERAM  DE  OURO  MACIÇO... 
( imagine  um  banco de  cimento, mais  ou  menos  uns  dois  palmos  de  largura, com  dois  de  altura, “SÓ  QUE  DE  OURO  PURO, MACIÇO...” )  
Fiquei  ali  por  um  determinado  tempo  vendo  e  passeando  naquela  praça 
“LINDA MARAVILHOSA”, quando ele me disse: “Olhe, preciso te mostrar algo !”
E pegou na minha mão e subimos numa velocidade moderada, e logo estávamos de volta ao palácio, e fora dele andamos um pouco... cerca de uns 50 metros...  
*{Agora, quem puder me suportar... que me suporte... isso que vou relatar é muito forte...}          
E de repente um lugar estranho, feio, escuro, meio acinzentado, como que um lugar esquecido, à muito abandonado, um lugar onde ninguém vai... E chegando, descemos uns quatro ou cinco degraus, e andamos (o anjo na minha frente e eu atrás dele...) num corredor uns vinte passos mais ou menos.  
Do lado direito do corredor havia uma cela (cadeia), onde Satanás estava preso, 
era um ser horrível, onde “babando” tentava me pegar, me tocar, querendo me matar e até mesmo querendo me destruir (se pudesse...), mas o anjo me dizia: 
“NÃO TENHA MEDO. ELE ESTÁ PRESO E NÃO CONSEGUE TE TOCAR !”     
Estava do lado de dentro da cela e nós no corredor.  
Ele esticava-se todo querendo  me  “rasgar”  com  suas  unhas  grandes  e  encurvadas, estava  realmente  furioso  comigo... Confesso  que  nunca  tinha  visto  alguém com tanta raiva e vontade de me “fazer em pedaçinhos”  (ele  dava  tudo o que tinha para poder me estrangular e me destroçar todo....... “se” pudesse.....) mas era tudo em vão... Aba Pai !  
Confesso  que  fiquei  muito  impressionado  com  aquela  “recepção”, pois nunca (como já disse) tinha visto “alguém” assim... desse jeito... Imagine... você colocar uns vinte “cachorros loucos” dentro de uma gaiola de passarinho (imagina o que vira...), 
ele mexia os braços, babava, bufava, roncava, queria (a qualquer custo) atravessar aquelas grades, mas não conseguia. E com voz calma e suave o anjo me falava:  
“ELE NÃO PODE TE TOCAR !”    
Algum tempo depois, ele me levou para fora daquele lugar (parecia um porão velho e sujo, com as paredes todas pretas, um lugar “bagunçado”, um lugar esquecido...), e lembro-me que a cada (mais ou menos) cinco passos eu olhava (impressionado com tudo o que tinha visto, e com a fúria de Satanás...), e  o  anjo  me  falava (pela  terceira  vez...): 
“DEIXA ELE PRA LÁ, ESQUECE-O !  ELE NÃO PODERÁ TE TOCAR...” 
( eram palavras agradáveis, dóceis, uma voz suave, tranqüila, calma, branda... Confesso que nunca tinha visto uma pessoa “TÃO EDUCADA e DÓCIL” como aquele anjo... hoje eu sei:  
Era um dos meus anjos... Aba  Pai ! )  
* APOSTOLADO:  { Hoje  eu  entendo  PERFEITAMENTE  aquilo  que  o  anjo  me mostrou... e porque o anjo me disse que “ele não pode me tocar...”  Porque  em  Hebreus 2: 14  Paulo  nos  disse  que  “ELE  FOI  ANIQUILADO” pela  morte  de  Jesus...  Oh  Aba,  Pai !   Senhor  Jesus ! }  
Voltamos ao palácio e ele me disse:  “Agora  preciso  te  levar  de  volta !” 
Imediatamente agarrou novamente em minha mão direita (porque ele percebeu que eu não queria voltar mais para esta terra...) e começamos a descer... (sentia-me leve como uma pena... pois estava em espírito voando nos ares...)  
De repente consegui ver novamente aquelas pessoas que estavam orando na casa.             Pude vê-las de novo... E começamos a ouvir suas orações.
Eles não perceberam quando chegamos...  Eu os vi.  Alguns ajoelhados, outros em pé... todos orando... Ficamos (eu e o anjo) ali em pé no meio deles por uns três segundos, 
e o anjo me pegou no colo, e colocou-me no meu corpo, que ficara ali desde então... 
Do mesmo lado direito que ele me pegou, também me deixou.  Logo vi rapidamente uma porta se fechando (que foi por onde o anjo partiu...) e sumindo...  Foi quando me dei por conta que estava em meu corpo novamente, com os meus sentidos normais. 
Pude perceber a diferença do tempo, pois já era quase 4: 30 da manhã...  
Depois de alguns dias consegui (recebi autorização do Espírito Santo) contar para alguns irmãos o que tinha acontecido comigo, naquelas oras de oração... 
Isso me edificou muito minha vida espiritual, creio que uns 60 %.
Depois o Espírito Santo me deu discernimento de muitas coisas que o anjo do Senhor me mostrara e que no momento não estava entendendo direito...
Hoje minha vida é bem diferente, ainda mais em graça...

* EXTRAÍDO DA APOSTILA: “A QUARTA DIMENSÃO”