Graça Sobre Graça

GRAÇA SOBRE GRAÇA


Libero essa “Palavra Profética”, para que tu cresças em Graça, a fim de saberdes qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da Glória da sua herança nos santos... 
(Efés. 1: 18)

Hoje, debaixo de um apostolado, digo como Paulo:“Todos quantos “somos perfeitos” tenhamos este sentimento. E, se pensais “de outra maneira”, também Deus vo-lo revelará. Mas, andemos segundo o que “já alcançamos ...” (a libertação da apostasia, o apostolado, o entendimento de que somos gentios e não judeus, a revelação da Graça revelada...) (Filip. 3: 15, 16)

Palavra Profética:

“Quando “o feno” for removido, e aparecerem “os renovos”,e se recolherem “as ervas dos montes”, então “os cordeiros” te proverão vestes, e “os bodes” o preço do campo... Haverá bastante “leite de cabras” para o teu sustento, para o sustento da tua casa, e para o sustento das tuas criadas ..”  ( Prov. 27: 25 a 27 )

Palavra Apostólica:

“Mas Graças a Deus, que “sempre nos faz triunfar” em Cristo, e por meio de nós “manifesta em todo lugar” o cheiro do seu conhecimento ...” ( II Cor. 2: 14 )

P.S.  ( Mas pela Graça de Deus “sou o que sou”, e a sua Graça para comigo não foi vã. Antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas “a Graça” de Deus, que está comigo ... I Cor. 15: 10 )

“Nunca diga com certeza 
o que “você não entende” com clareza...
isso  seria  insensatez...”

 

“... apóstolo, profeta, evangelista, pastor e doutor; Marcos Gomes.”

Ministério GRAÇA e APOSTOLADO - "SÓ A VERDADE NOS IMPORTA !"

 

 

“GRAÇA SOBRE GRAÇA”
(PARTE 1)
TEXTO CENTRAL:      

“Da sua plenitude “todos nós” recebemos Graça sobre Graça. Pois a lei foi dada por intermédio de Moisés; a Graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo ...”  ( Jo. 1: 16, 17 )

Todos nós recebemos ! ! ! Todos nós quem ? ? ? Todos nós, os eleitos e predestinados ! desde antes da fundação do mundo …Esse ensino tem dois temas:

Graça sobre Graça, ou a “segunda Graça”. Segunda e última ! Pois “a Graça” é a última revelação de Deus. Deus não tem mais nada para revelar a nós, somente o que já foi revelado ( ao apóstolo Paulo ), a Graça. Na Graça vive-se por fé ! ( Heb. 10: 38 ) e não por obras ! ( Gál. 3: 11 )

Os pregadores  da lei tem ensinado o povo de Deus a viver por obras, e não por fé. Só “uma igreja e um ministério em Graça” tem capacidade espiritual para viver e ensinar a vivermos por fé. Sabemos que não serão todos que se salvarão, mas somente “aqueles” que foram “predestinados, justificados, chamados e glorificados ...” ( Rom. 8: 30 )

Da sua plenitude “todos nós” recebemos Graça sobre Graça ! ( Jo. 1: 16 )Todos nós os eleitos ! 
Não é todos  nós, a humanidade ( você já entendeu sobre esse assunto né ... ) São todos os escolhidos que estão espalhados sobre a face da terra, de todos os povos, nações, tribos e línguas ... ( Apoc. 5: 9 )

DIGA COMIGO:  “Nós recebemos Graça sobre Graça ! Recebemos a “segunda Graça !”.

RECEBA:   “... A Graça e a verdade  vieram por meio de Jesus Cristo ...”  ( Jo. 1: 17 )

Há dois lados “nesta moeda”:

A ) A lei foi dada por intermédio de Moisés.

B ) Mas a Graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo !

O que João quis dizer com “a Graça e a verdade” ? ( Pense nisso ! ) Ora, se “uma pessoa” lhe conta “uma estória”, e por um “certo tempo” você até crê nela ; e de repente vem “outra pessoa” e lhe diz: 
Ei ! “A verdade” está comigo  ! ! !   

Como Paulo disse:  Como a verdade de Cristo está em mim ... ( II Cor. 11: 10 )

Qual era “essa” verdade ?  Ele disse: “... A verdade ... Está em mim...”
E a verdade é Cristo !  Cristo em nós, a verdade de Deus ! O que dá a entender se “alguém” diz:  
Ei  ! A verdade  está comigo ! O que dá a entender nisso ? Que a “primeira pessoa” não estava falando ou andando na verdade. Talvez por não conhecê-la, não ter revelação, etc ...

PRESTE ATENÇÃO :  ( Como se interpreta esse texto “em Graça” ? )

 “Pois a Lei foi dada por intermédio de Moisés .” ( Jo. 1: 17a )

LEI :  ( Veja Heb.10: 1 - Rom. 10: 4 )

MOISÉS: ( Veja Heb. 3: 2 a 6 )

“..a Graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo.”  ( Jo. 1: 17b )

GRAÇA:  ( Efés.2: 8 - Rom. 11: 6 )

JESUS CRISTO:  ( Mat. 1: 21 - Jo. 14: 6 )

* Aqui está “a verídica e autêntica” interpretação apostólica de Jo. 1: 17. Houve dois tipos de Graça. 

Nós recebemos Graça sobre Graça ! Mas para que houvesse “Graça sobre Graça” era preciso que já tivesse “GRAÇA”. Uma vez que “Graça” ( a primeira Graça ) é diferente ( pois estava encaixada em uma “outra” aliança ) de “Graça sobre Graça” ( que é a segunda Graça, na qual estamos e vivemos ... ). Veja :

A Primeira Graça:  ( Não foi a Lei )

“Então disse o Senhor a satanás : Observaste a meu servo Jó ? Não há ninguém na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, que teme a Deus e se desvia do mal.”  ( Jó 1: 8 )

Jó era um homem: “Íntegro” - “Reto” - “Temente a Deus” - “E se desviava do mal”

“Mudou o Senhor a sorte de Jó, quando este orava pelos seus amigos, e deu o Senhor a Jó “o dobro de tudo” o que antes possuíra.” ( Jó 42: 10 )

“Assim “abençoou” o Senhor o último estado de Jó mais do que o primeiro.  Jó veio a ter...” (Jó 42: 12)

OBS: ( A primeira Graça só se alcançava pelas “obras e atitudes” ).

Por que só Jó foi “abençoado” em dobro ? Será que não havia mais ninguém que “orava” pelos seus amigos ? Será que não havia mais ninguém que sofreu “retaliação” de satanás pela permissão de Deus ?  Por que só Jó foi abençoado em dobro ? ? ?

Porque Jó tinha “recebido” ( alcançado ) a primeira Graça. Mas “todos” eram Jó ?  Todos eram retos ? Todos eram íntegros ? Todos eram tementes a Deus ? Todos se desviavam do mal  ? ? ?  Claro que não  !

A “primeira Graça” se alcançava por justiça humana, e não pela justiça de Deus, e isso faz parte da lei ...

A segunda Graça, na qual estamos e vivemos, não se alcança por obras, mas por fé !

Fé está que nos foi imputada !  ( Rom. 12: 3 )

Se alguém disser para Deus que “hoje” é igual à Jó ( ainda que seje ) certamente Deus dirá:

“Hoje não adianta mais ser igual a Jó ! Pois é pela Graça ( a segunda Graça ) que sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus...” Não das obras ( da lei ), para que ninguém se glorie, pois ninguém se glorie perante Ele, como está escrito:

Aquele que se gloria, glorie-se em “conhecer ao Senhor ...” (Efés.2:8, 9- ICor.1:29, 31)

Na segunda Graça Deus mostrou explicitamente o seu amor por nós, os eleitos e predestinados para viver “neste tempo”, a Nova Aliança. Na segunda Graça, os dons de Deus foram “imputados” em nós, em amor.

Pela Graça somos salvos, fomos reconciliados, justificados, resgatados, aperfeiçoados, consagrados, libertos, abençoados e etc ... Tudo isso e muito mais nos foi imputado ( colocado em nós ... ).

Na Nova Aliança, Jesus não veio morrer pelos “Jós”, pelos “Noés”, pelos “Abraãos” ( mas por aqueles que não eram “justos” diante de Deus). Na velha Aliança havia “acepção de pessoas”. 
A “benção” de Deus não era para todos, ainda que fossem “o povo de Deus”.

Mas não é assim numa Nova Aliança na qual vivemos e estamos, hoje a benção de Deus está sobre “todo o povo de Deus”, a Igreja, que são todos os escolhidos do Senhor ...

Perceba :  “Pois  todos  nós  fomos  batizados  em  um  só  Espírito,  formando  um  só corpo... 
E a todos nós foi dado de beber de um só Espírito ...” ( I Cor. 12: 13 )

Saiba disso: “Jesus não veio por causa de “Noé e nem por causa de Jó”, mas veio buscar e salvar o que se havia perdido ( Luc. 19: 10 ) por causa da desobediência de um só homem, Adão ( Rom. 5: 18 e 19 )

Na Nova Aliança Deus não olhou as nossas atitudes, pois ( antes de Cristo ) não havia um justo sequer 
( Rom. 3: 10 ). Por isso que Paulo disse:

 “Pela Graça ( de Deus ) sois salvos ...”  ( Efés. 2: 5 )

Se o Senhor Jesus fosse esperar “a justiça dos homens” Ele nunca viria. Pois quantos Noé , Abraão, Jó, Davi etc ... existiam ? Sim, existiam. Mas eram a minoria.

E, por “essa minoria” ( num certo sentido ) nem precisava vir, é claro que já estava predestinado Jesus vir nos resgatar e nos reconciliar, transformando-nos em novas criaturas, pois na sua morte e ressurreição “foi e pregou aos espíritos que estavam presos” ( I Pe. 3: 19 ), vivificando-os com Deus, para sempre, ALELUIA !

Foi aí que “se manifestou” a Graça de Deus em e por nós.
“Ele nos vivificou, estando nós mortos nos nossos delitos e pecados.” ( Efés. 2: 1 )

Receba:   “... nos salvou, e chamou com uma santa vocação, não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e “a Graça” que “nos foi dada” em Cristo Jesus “antes” dos tempos eternos, 
e que agora se manifestou pelo aparecimento de nosso Salvador Jesus Cristo ...”  ( II Timó. 1: 9, 10 )

Entenda isso de uma vez por todas, a segunda Graça, que é Graça sobre Graça veio sobre nós não por causa da “nossa justiça”, mas por causa do amor e propósito de Deus ...  ( Efés. 1: 5, 11 - Ecles. 3: 1 )

O ensino da Graça, exalta a Deus, pelos seus feitos em nossas vidas, “sem termos nenhuma participação”, pois convictamente digo que:  “... foi Ele e não nós, que nos fez povo seu e ovelhas do seu pasto.” ( Salmos 100: 3 )

O ensino da Graça de Deus nos leva a reconhecer a sua soberania sobre nossas vidas, como está escrito:

“Ó Senhor, tu és o nosso Pai, nós somos o barro, tu és o nosso oleiro; somos todos obra das tuas mãos...”  ( Isa. 64: 8 )

Na primeira Graça recebia-se pelas obras dos homens, pela justiça, pela retidão, pela integridade e etc ...

E a pergunta é essa:  Todos receberam a primeira Graça ? 

Claro que não, pois não eram todos que tinham essas “qualidades”. Num certo sentido isso era acepção de pessoas. Uns eram abençoados e outros não. Na segunda Graça não é mais assim, Deus já abençoou a todos os eleitos em Cristo de uma vez, para sempre.

Perceba como era na primeira Graça:

“Depois disse o Senhor a Noé:  Entra na arca, “tu e toda a tua casa”, porque és justo diante de mim nesta geração.”  ( Gên. 7: 1 )

A “arca” representava a salvação. Noé era justo diante de Deus, por isso “foi salvo” do dilúvio.

Preste atenção:  “Mas embora o seu corpo tivesse morrido, o seu espírito continuou vivendo, e foi no espírito que Ele visitou os espíritos daqueles que, muito tempo atrás, nos dias de Noé, tinham-se recusado a ouvir a Deus ...” ( I Pe.3: 18, 19  versão ampliada )

Aqueles espíritos que não foram salvos nos dias de Noé o foram quando Jesus foi e pregou a eles 
( comprou-os som o seu sangue - Esse é o ministério da reconciliação ). Você está entendendo ? 
Então Glória a Deus pela sua vida ...

Na primeira Graça só foram “salvos” os que eram justos diante de Deus. Mas na segunda Graça  são  salvos  não  os  que  são  justos  diante  de  Deus,  mas  os  que  foram justificados ... ( I Cor. 6: 11 - Rom. 5: 1 ).

João disse que nós, todos nós recebemos Graça sobre Graça ! Independente de termos feito alguma coisa ou não. Não fomos justificados pelas nossas obras, fomos justificados pela fé em Cristo Jesus, por isso temos Paz com Deus ....  ( Rom. 5: 1 )

Na Igreja de Jesus Cristo, hoje diante de Deus, não existe mais o “abençoadão e o abençoadinho”. 
Pois isso era coisa da lei. Só se encontra isso numa “igreja da lei”. (!?!) Na Graça não há diferença entre aquele que “ora mais e o que ora menos” entre o santão e o santinho”, todos somos iguais diante de Deus em Cristo Jesus, essa é uma das diferenças da Nova para a Velha Aliança.

“Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de superior Aliança, que está firmada em melhores promessas ...”  ( Heb. 8: 6 )

Na Nova Aliança, disse Paulo: “Temos portanto, o mesmo espírito de fé como está escrito:

Cri, por isso falei. Também nós cremos, por isso também falamos ...” ( II Cor. 4 : 13 )

Na Nova Aliança não se “sobe num monte” para “buscar a Deus”, pois o próprio Deus “deixou de se manifestar num monte” para habitar em nós  !  ! !   ( Quem recebe ? )

Na antiga Aliança Isaías disse: “Buscai ao Senhor “enquanto” se pode achar, invocai - o enquanto está perto ... ( Isa. 55: 6 )

Na Lei:

a ) Tinha que "buscar..."   

b ) Enquanto se pode achar (dando entender que Ele podia “ir embora” e nós ficaríamos na mão...)

c ) Invocai-o enquanto está perto ( este “enquanto” dá a entender que se você não aproveitasse “aquele momento”, nunca mais ... era a “última chance ...” )

 Na Graça: 

a ) Na Graça não somos ( ou não fomos ) nós quem buscamos a Deus, Jesus disse:

         “... eu vim para “buscar” e salvar o que se havia perdido”. ( Luc. 19: 10 )

Agora é tarde ! O próprio Deus, na pessoa do Senhor Jesus “veio buscar e salvar”, e ( Graças a Deus ) já buscou e já salvou ... Oh  Glória  !   Aleluia  !

Isso era uma “promessa profética”, e já se cumpriu essa profecia !

“Assim disse o Senhor:    Como o pastor busca o seu rebanho, no dia em que está no meio das suas “ovelhas dispersas”, assim “buscarei”  (Leia Luc. 19:10) as minhas ovelhas ...” ( Ezeq. 34: 12 )

b ) Não fomos nós quem “achamos o Senhor”, foi Ele quem nos achou !

Perceba: “... Alegrai - vos comigo:  “Achei” a dracma perdida !”  ( Luc. 15: 9b )

Obs:  ( Esse texto também se encaixa com Luc. 19: 10 )

c ) Não “invocamos” ao Senhor para sermos salvos. Fomos salvos pela Graça !

                   “Pela  Graça  sois  salvos ...”    ( Efés. 2: 8 )

Obs:  ( Antes que você pense mal de mim, deixa eu te explicar outra coisa )

Salvação do espírito:    ( Efés. 2: 8 - II Timó. 1: 9 - II Cor. 5: 18 - I Jo. 5: 18 )

Salvação da alma:  ( Rom.10: 9 a 13 )

A salvação do espírito:  
Nos “foi imputada” por Graça. Não fizemos nada para sermos salvos, pois fomos eleitos e predestinados para estarmos em Cristo segundo “o propósito” de Deus... (Efés. 1: 5, 11)

A salvação da alma:      Nos é dada através da confissão, quando recebemos a Jesus como Senhor e passamos a ficar debaixo de um apostolado, para que cresçamos em Graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. ( II Pe. 3: 18 )

A maioria dos pastores e do povo de Deus misturam ( pois não sabem a respeito desses dois tipos de salvação ) a salvação do espírito com a salvação da alma.

Pode se dizer ( que num certo sentido ) que a salvação da alma tem “dois estágios”, 
um aqui na terra ( Rom. 12: 2 ) - onde mantemos nossa mente renovada com a palavra da  Graça ,  para não cairmos em condenação do diabo e nem em “auto-condenação” (Rom. 8: 1); 
e outro no céu ( Luc. 16: 25 Lázaro sendo consolado ) ( Apoc. 21: 1, 2 ) onde viveremos para sempre consciente de uma nova vida com o Senhor Jesus, nos céus ...

Muitos pastores e a maioria dos crentes “fazem confusão” a respeito desse texto: ( por não saberem a respeito dos dois tipos de salvação ) - Preste atenção:

“Se, depois de terem escapado das corrupções do mundo (não é escapado do inferno), 
mediante “o conhecimento” ( a alma é salva através do conhecimento, a “ignorância” a deixa escrava, presa, angustiada e etc ... por isso que Salomão falou sobre “a sabedoria” - Prov. 2: 10 a 12 - Prov. 3: 13 a 15, 21 a 24 - Prov. 4 ) do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos “nelas” 
(nas corrupções do mundo) e vencidos ( dominados ), tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro. Melhor lhes fora não terem conhecido ( através do conhecimento ) o caminho da justiça
( não é a salvação, é o "caminho da justiça", o caminho de Deus para vivermos aqui na terra dignamente como filhos de Deus, como filhos da luz ... “A salvação foi dada por Graça, no nosso espírito”, 
esse texto não fala do espírito, mas da alma ( conhecimento )   Você está entendendo ? ), do que, conhecendo-o, desviarem-se (não da salvação) do santo mandamento que lhes fora dado ( através do apostolado,  a Sã doutrina )”.  ( II Pe. 2: 20, 21 )

Quando acontece isso, a situação “da alma” fica assim:

“Deste modo sobreveio-lhes o que diz este Provérbio verdadeiro: O cão voltou ao seu próprio vômito 
( seus próprios pensamentos humanos e carnais ); e: a porca lavada voltou a revolver-se na lama
( andando explicitamente nas obras da carne, desagradando a Deus ... - Rom. 8: 8 )

Palavra Apostólica:   “Declaro que o Espírito Santo está te dando entendimento nesse apostolado ...”

Para sua melhor edificação, “FAÇA ISSO !”  :  ( II Timó. 2: 7 ) 
Na primeira Graça só recebiam “aqueles” que eram “justos, retos e etc ...”

Mas esses eram a minoria, a maioria não recebiam essa “primeira Graça”. 
Mas na segunda Graça o que foi que João disse:
“Da sua plenitude “todos nós” recebemos Graça sobre Graça !  !  !” ( Jo.1: 16 )

Não há acepção, não há diferenças entre nós, já não há mais o abençoadão e o abençoadinho, isso é coisa das “igrejas da lei ...” Essas “diferenças” só se encontram numa igreja ou num ministério que “ainda” está debaixo da lei e de seus ensinamentos, pois entre eles mesmos se consideram uns aos outros,uns “mais abençoados” outros “menos abençoados” (e isso não existe em Graça !)

A Graça diz:  “Todos vós sois um em Cristo Jesus !” ( Gál. 3: 28 )

Quem ( no passado ) tinha pecados ( obras da carne ) em demasia não podia receber a primeira Graça. 
E como a maioria tinha “esses pecados” não havia outro jeito, senão Deus enviar seu Filho para nos resgatar da maldição da lei - Gál. 3: 13 ( que vinha sobre os homens através da “desobediência à lei de Moisés ), veja como éramos “antes de Cristo” e como somos, agora “depois de Cristo”:

“Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus ?

Não erreis: Nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus.

E tais fostes alguns de vós. Mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus”. ( I Cor.6: 9 a 11 )

Se “fostes” não sois mais. Se fomos não somos mais ! Por que ?

Porque ( já ) fomos santificados, justificados, lavados, consagrados, aperfeiçoados para sempre, reconciliados e etc ... A L E L U I A  !  !  !  Glória a Deus !  Estamos debaixo da “segunda” Graça !

Recebemos “Graça sobre Graça”! “O ponto principal do que estamos dizendo é que “temos” um sumo sacerdote que se assentou à destra do trono da majestade nos céus”.   ( Heb. 8: 1 )

Sumo sacerdote era a pessoa que “representava” o povo diante de Deus. O sumo sacerdote da antiga Aliança “subia” num monte para “invocar” ou “buscar” a Deus pelo povo. Mas o sumo sacerdote da nova Aliança não subiu num monte por nós, mas aos céus, para nos representar diante de Deus reconciliado no corpo da sua carne, pela morte, para perante Ele nos apresentar santos, irrepreensíveis, 
e inculpáveis... ( Colos. 1: 22 )

Hoje somos a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anunciemos a sua maravilhosa luz... ( I Pe. 2: 9 )

Debaixo da Graça todos somos iguais !

Eu não tenho como ser “mais abençoado” do que você ! E nem você “mais” do que eu. Sou pastor, 
sou profeta, ( hoje ) sou apóstolo, mas essas coisas são “dons ministeriais”. Isso não quer dizer que sou “mais salvo” do que você. Apenas tenho mais responsabilidade ministeriais, mas somos em Cristo, iguais diante de Deus...

“TODOS NÓS SOMOS IGUAIS DIANTE DE DEUS  !  !  !”

DIGA PELA FÉ:  “Estamos debaixo da segunda Graça !”

Não recebemos por nossas obras, mas tão somente “por Graça ...”
Em Graça, tudo o que recebemos foi porque já havia sido “predestinado” por Deus, para sua Glória. 
Não recebemos por que quisemos receber. Recebemos porque já estava estabelecido por Deus para acontecer conosco.

         “Bem sei que tudo podes, e que nenhum dos teus planos pode ser impedido...”  ( Jó. 42: 2 )

A primeira Graça se recebia “pelas obras”, mas a segunda Graça recebemos “por fé”, fé esta que nos foi imputada, por Deus. Há uma diferença entre nós ( a Igreja de Deus em Cristo ) e o povo de Israel.
Há uma diferença entre a antiga Aliança e a nova Aliança. 
Abraão “foi predestinado” para viver “antes da lei”. Moisés “foi predestinado” para viver “na lei”.
E nós “fomos predestinados” para vivermos “depois da lei”, na Graça, em Cristo Jesus.

A predestinação é a vontade soberana de Deus se cumprindo na vida “daqueles” que tiveram uma preexistência, e que foram eleitos por Deus antes da fundação do mundo ... ( Efés. 1: 4 ).

Declaro que seus olhos estão sendo iluminados para compreender e entender  “os propósitos de Deus” em nossas vidas. Hoje, ninguém pode fazer mais nada, aliás, nunca ninguém pôde fazer nada, pois o que Deus quis fazer, Ele já fez. E o que fez, o fez para sempre ...

Nossa função hoje não é “achar ruim” ( reclamar, murmurar, ir contra ... ) daquilo que Deus já fez,
mas sim, buscar entendimento através do conhecimento das Escrituras, e o Espírito Santo ( que é o próprio Deus ) nos fará viver em excelência de vida, com entendimento e maturidade, 
para reconhecer “a Soberania de Deus sobre tudo e sobre todos”, “antes de tudo e de todos ...”

Façamos como o sábio Salomão disse:  
“Confia no Senhor de todo o seu coração, e não te estribes ( não dependa, não se apóie ) 
no teu próprio entendimento ...”    ( Prov. 3 : 5 )

Tenha “o entendimento”, pois tu és “um eterno dependente de Deus ...”

Você sempre foi. Só precisava saber e enfatizar isso no seu entendimento ...

Isso afastará de ti “a soberba e o orgulho”, que tão de perto rodeia o nosso coração.
Esse entendimento ( que a Graça nos dá ) nos leva a “repousar” debaixo da plena soberania de Deus, pois Ele tem cuidado de nós ... ( I Pe. 5: 7 )

Predestinados ?  Sempre fomos  ! Vivíamos no auge da soberba e do orgulho espiritual ( pois não tínhamos entendimento, conhecimento ... e por conseqüência, não tínhamos a revelação... ), hoje tudo mudou, não da parte de Deus, mas da nossa parte, pois estamos  crescendo  em  Graça ...

 

 

“GRAÇA SOBRE GRAÇA”
(PARTE 2)
Confissão Apostólica:   

“Da sua plenitude todos nós recebemos Graça sobre Graça  !” ( Jo. 1 : 16 )

Somos uma igreja apostólica. Somos um ministério apostólico. 
E por conseqüência disso estamos debaixo de um apostolado.

Não somos judeus. Somos gentios ( não-judeus ). E por sermos gentios não vivemos por obras e nem por simbologias. Nosso apóstolo nos disse que: É evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo ( em Cristo Jesus ) viverá da fé !  ( Gál. 3: 11 )

Evidências de que Paulo é o nosso apóstolo:

“Convosco falo, gentios. E enquanto for “apóstolo dos gentios” , glorificarei o meu ministério”.   
( Rom. 11: 13 )

“Por esta causa, eu, Paulo, sou o prisioneiro de Cristo Jesus “por vós”, os gentios... 
O mistério é que “os gentios” ( que somos nós ) são co-herdeiros e membros do mesmo corpo e co-participantes da promessa “em Cristo Jesus” pelo evangelho... Fui feito “ministro deste evangelho ...”     ( Efés. 3: 1, 6, 7 )

“Portanto , não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa comigo das aflições do evangelho segundo o poder de Deus, que, nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo seu próprio propósito e a Graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos, e que agora se manifestou pelo aparecimento de nosso Salvador Cristo Jesus, o qual destruiu a morte, e trouxe a luz, a vida, e a imortalidade pelo evangelho, do qual fui constituído pregador, apóstolo, e mestre”.  ( II Timó. 1 : 8 a 11 )

É preciso que todos saibam que “a Palavra de Deus para nós, hoje, é a Sã doutrina”, cuja mesma se encontra explicitamente envolvidas nas quatorzes cartas do apóstolo Paulo. A sã doutrina nos ensina a viver “piamente em Cristo”, sem apostatar da fé.

Revelação Apostólica:

“A Graça deixa claro, através dos ensinos de Paulo, que as igrejas denominadas cristãs estão praticando uma doutrina anticristã.  ( ?!? ) Só o apostolado, alicerçado na sã doutrina, nos livra e nos liberta 
“da apostasia” que se encontra nas igrejas que não estão debaixo de um apostolado em Graça.

Muitos pastores e muitas igrejas estão debaixo de um “apostolado” de Tiago, ungindo com óleo e fazendo as coisas mais absurdas por não terem o entendimento e a revelação de que somos gentios e estamos numa Nova Aliança.

E na Nova Aliança, Deus não quer simbologias, nem rudimentos, pois Jesus disse: 
“está consumado  !”  ( Jo. 19: 30 ), o fim da lei é Cristo !  ( Rom. 10: 4 ), agora o justo viverá por fé !  ( Heb. 10: 38 ), pois “dizendo Nova Aliança, Ele tornou antiquada a primeira. Ora, aquilo que se torna antiquado e envelhecido, perto está de desaparecer.” ( Heb. 8: 13 ).

“E para nós, que vivemos em Graça, já desapareceu faz tempo...”

( Ministério GRAÇA e APOSTOLADO / Unção e Graça ! )

Neste segundo capítulo, estarei falando mais sobre a “revelação” que mudou radicalmente a minha vida, minha família, igreja e ministério, meu modo de falar, de ver, pensar, e etc ...

Lembre - se:  “A Graça não é “uma teoria teológica”, mas uma “experiência de vida com o próprio Deus lhe revelando sua soberania e seu explícito amor, por aqueles a quem elegeu e predestinou...”

Graça não é letra !  Graça é revelação  !  !  !  Muitos “teólogos” conhecem a letra da Graça, mas não tem um pingo de revelação divina, pois se a tivessem estariam eles “ainda” fazendo batismos ( como João Batista, antes de Cristo ) e vivendo “fundamentados” em rudimentos e obras mortas  ?  ?  ?

Prova de que uma pessoa ( ainda que seja um pastor, bispo, etc ... ) não tem a revelação da  Graça  em  sua  vida,  é  quando  ela  ainda  vive  em  rudimentos  e  obras  mortas ( que para quem está em Cristo já não tem nenhum valor ... ), cauterizado pela tradição e pelo sistema religioso que ( infelizmente ) governa e domina o povo de Deus ...

Palavra Apostólica e Profética:

“O sistema religioso não permite ( não deixa ) que as ovelhas ouçam a Palavra da Graça, pois sabem que ao ouvirem ficarão explícitos os seus erros doutrinários, pregados e ensinados a mais de séculos ...”

Fariseus hipócritas ! Chegou o fim do seu reinado ! A graça chegou para libertar o povo de Deus, 
mas desta vez não do diabo e seus demônios ( pois a respeito disso Cristo o fez por nós de uma vez por todas ) mas do sistema que imputa o medo e o terror nas ovelhas do Senhor Jesus, dizendo a elas que a qualquer momento poderão “perder” a sua salvação, forçando-as e ameaçando-as a darem incalculáveis somas de dinheiro através de indução e manipulação, enriquecendo-se através “do couro” das ovelhas ...

Fariseus hipócritas e legalistas ! Chegou o seu fim  !  !  !

GRAÇA SOBRE GRAÇA :

“Pois se pela ofensa de um só ( Adão ), a morte reinou por esse, muito mais “os que recebem” a abundância da Graça e o dom da Justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo.”   ( Rom. 5: 17 )

--- Eu disse no capítulo anterior, que existiu duas Graças, a “primeira Graça” (que hoje já não funciona mais) e a “segunda”, sabendo que “só uma” tem validade.  E a que permanece é “a segunda”, cuja mesma, todos nós a recebemos. Todos nós quem ? ? ? Perceba:

          “Pois “os que” dantes conheceu, também “os predestinou ...”    
( Rom. 8: 29 )

Os “todos” de Jo. 1: 16 são “os que” de Rom. 8: 29 !  Que são os eleitos !

“E aos que predestinou, a estes também chamou ...” ( Rom. 8: 30 )

Em Rom. 8: 30 Deus fez quatro coisas por nós e em nós :

1 ) Nos predestinou                   3 ) Nos justificou

2 ) Nos chamou                        4 ) Nos glorificou

Hoje sabemos que o Senhor é Deus e que “foi Ele e não nós” que nos fez povo seu e ovelhas do seu pasto ...    ( Salmos 100: 3 )

Os crentes que fazem parte “do sistema” foram ensinados e moldados a não crerem em toda a Palavra de Deus, apenas em “algumas” partes. Os textos bíblicos que falam e mostram a soberania de Deus sobre eles não são lidos, nem pregados e muito menos ensinados, por exemplo:

A tradição gosta de dizer:          

“Sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus...” 
( Rom. 8: 28 )

Não é bonito esse texto ? Sim ! É ! “Mas está faltando uma parte  !”

( Pra eles não é conveniente falar o restante do texto, pois fala sobre eleição, e isso tira e descarta a idéia de que o homem tem o “livre arbítrio”).

         “... daqueles que “são chamados” segundo o seu propósito”.  
( Rom. 8: 28b )

Só nesta “segunda parte” do versículo já nos fala sobre duas atitudes soberana de Deus em nós:

a ) “Chamados” se refere a “eleição”  ( ver. Efés. 1: 4 )

b ) “Propósito” se refere a “predestinação”  ( ver Efés. 1: 11 )

--- Um homem de Deus acima de tudo fica com a Palavra de Deus, nada pode anular a “Palavra de Deus”, muito menos “a tradição ou o sistema religioso”.

O  sistema  religioso  já  imputou  nos  “pregadores”  as  suas  doutrinas ( que lhes são convenientes ... ), ensinando-os a não crerem “totalmente” na Palavra de Deus, mas “naquilo” que eles mesmos determinaram e estabeleceram. Para “o sistema teológico tradicional” quem não prega e não ensina como eles é chamado de herege, de falso profeta e de endemoninhado ( ? ! ? )

Para “o sistema” as igrejas que não são iguais as deles são chamadas “igrejas do diabo”. 
Para “o sistema” as igrejas que não fazem parte das suas convenções são chamadas de “igrejas rebeldes” ( ? ! ? )

Para eles, os pastores que pregam “preexistência, eleição, predestinação, batismo em Cristo, 
ministério dos anjos e etc ...” são chamados de “falsos profetas”, e logo usam Mateus 7 : 15   ( ? ! ? )

É ... bem que Pedro disse: Tendes por salvação” a longanimidade de nosso Senhor, como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria ( a revelação ) que lhe foi dada acerca destas coisas. Suas cartas contém pontos difíceis de entender, os quais “os indoutos e inconstantes torcem”, como o fazem também com as outras Escrituras, para sua própria perdição.

Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão ( já estou lhe avisando antes ), guardai-vos de que pelo engano dos “homens perversos” sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza ... 
Em Graça”.  ( II Pe. 3: 15 a 17 )

--- Outro texto que “a tradição e o sistema religioso” falam “só um pedaçinho” é esse:

“Bem aventurada é a nação cujo Deus é o Senhor...” ( Salmos 33: 12 )

Não é bonito esse texto ! Sim, muito bonito e maravilhoso ! 
“Eles” colocam “esse texto” em adesivos nos carros, estampados em camisetas, fazem faixas para suas “passeatas”e etc... Mas, como eu disse, só falam e ensinam “aquilo” que lhes é conveniente ...

Está faltando “uma parte” nesse texto, que “eles” não falam lá, mas nós falamos “aqui ! ! !”

          “... e o povo que Ele escolheu para sua herança.” 
( Salmos 33: 12b )

Outro texto que fala sobre “eleição”. E eleição conseqüentemente chama a predestinação. 
Pois quem foi “eleito também foi predestinado”. Mas “eles” não pregam e nem ensinam ao povo de Deus “a predestinação” por isso não falam o restante do versículo, mas somente “parte dele” ( ? ! ? )

“Que hipocrisia infernal ! ? !” ( Por favor, você está entendendo ? )

Não lhes é conveniente falar “o restante do texto”, pois se refere a eleição e a predestinação, e como eles falarão “o restante do texto” se eles ensinam para o povo de Deus que “eles tem livre arbítrio” ( ?!? ) Logo, cairiam em contradição, como o fazem em seus cânticos; cantando que o diabo foi derrotado, juntamente com seus demônios, e “depois” fazem “batalha espiritual...” ( ?!? )

Moral da história ?  ( ... vocês já entenderam  ... )

P.S.   ( Infelizmente eu sei que, muitas coisas que “o sistema teológico tradicional” faz é “intencional”..., não queria saber disso, queria continuar crendo que “era falta de revelação e entendimento da Palavra de Deus...” )

Ora, um “verdadeiro homem de Deus”, temente a Deus e à sua Palavra, no mínimo se submete à Palavra de Deus, pregando e ensinando como está escrito:

O ensino do “livre arbítrio” é uma fortaleza diabólica na obra de Deus, pois vai contra a própria Palavra de Deus, que não é homem para mentir ... ( Núm. 23: 19 )

Paulo fez uma pergunta e até hoje ninguém a respondeu:
“Se Deus é por nós “quem” será contra nós ?  ?  ?” ( Rom. 8: 31b)

Paulo viveu muitos anos, morreu, e até “ontem” ninguém tinha respondido à pergunta de Paulo. Também farei uma pergunta:

--- Como crer “em livre arbítrio” se o Senhor Jesus disse:

“Não fostes vós que me escolheste, mas “fui eu que vos escolhi ..” (Jo. 15:16)

--- Quando que Ele nos escolheu ?  Paulo respondeu !

“Pois nos elegeu ( escolheu ) nele “antes” da fundação do mundo ...” (Efés.1:4)

--- Só até aqui já temos “dois assuntos” em pauta. A nossa “preexistência” ( “antes da fundação do mundo” - Pois como Deus iria “eleger” alguém que não existisse. Nós nascemos ( na carne ) “depois” 
da fundação do mundo - Mas Ele nos “escolheu” ( no espírito ) “antes” da fundação do mundo ) 
e a “eleição”.

--- Como crer “em livre arbítrio” se a Palavra de Deus diz que:

      “...nos predestinou para sermos filhos de adoção por Jesus Cristo... nEle ( em Cristo ), 
digo, em quem também fomos feitos ( não nos fizemos )  herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas ...”  
( Efés. 1: 5, 11 )

A verdade é uma só ! Não existe duas verdades !

Ou Deus é Soberano sobre nós ( Isa. 64: 8 - Jerem. 18: 4, 6 ) ou somos nós mesmos quem “escolhemos” ser salvos ou não, céu ou inferno, Deus ou o diabo ( !?! )  ( ver Rom. 9: 15, 16 18 )

--- Como crer “em livre arbítrio” se o Senhor Jesus disse que:

         “Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer...”  ( Jo. 6: 44 )

Nós “só fomos” até Jesus porque o Pai nos enviou  !  !  !

Essa é a nossa confissão ! Pois está em linha com a Palavra ! Não fomos até Jesus “por livre arbítrio”, mas porque o Pai nos enviou, ou em outras palavras, o Pai nos predestinou...  ( Efés. 1: 5, 11 )
Jesus cria em predestinação, pois sendo Filho ( na terra ) se submetia e reconhecia a 
“Soberania de Deus” e os seus propósitos...  (Ecles. 3: 1) que não podem ser impedidos... (Jó 42: 2).

Por isso “Deus é Soberano” sobre nossas vidas, pois o que quis fazer isso o fez, e o que fez, o fez para sempre ! O problema, é que “a cabeça” do ser humano quer “entender Deus”, cujo mesmo Ele nunca viu com os olhos, por isso “alguns” pensam ter sido injustiça de Deus ter “nos predestinado”. 
Pensam assim porque não sabem o que é “eleição”.

Pense nisso:

Houve “dois tipos de anjos no céu”, os que se rebelaram e os que não se rebelaram. 
Os que se rebelaram “foram expulsos” ( destinados ) do céu. 
Os que não se rebelaram “foram eleitos e predestinados”. Parte dos anjos que foram expulsos foram revestidos de carne, e aqui na terra são conhecidos como “filhos da perdição”.
A outra parte “desses anjos” são os principados e potestades, que foram despojados publicamente na cruz ( Colos. 2: 15 ), e ao serem despojados foram “lançados no inferno, amarrados em cadeias de escuridão, ficando reservados para o juízo...  ( II Pe. 2: 4 )

Os anjos que “não se rebelaram” também foram revestidos de carne, e aqui na terra são conhecidos como “filhos da salvação”, ou vasos de honra, vasos de misericórdia etc... ( Rom. 9: 21, 23 ).

Outra parte dos anjos que não se rebelaram “não foram e nem serão” revestidos de carne, por exemplo o “anjo Gabriel, o arcanjo Miguel” e etc ..., esses são os “espíritos ministradores enviados para servir a favor dos que hão de herdar a salvação...”  ( Heb. 1: 14 )

--- Aí está “parte” da revelação do Ministério dos anjos ...  ( Numa outra oportunidade falarei mais a esse respeito ...  Heb. 6: 3 )

E, sobre “eleição e predestinação” (para quem “ainda pensa” que foi, ou que é “injustiça” de Deus...)

A bíblia diz: 
“Que diremos, pois ? Há injustiça da parte de Deus ? De maneira nenhuma  !  !  !”   ( Rom. 9: 14 )

Por que não há injustiça da parte de Deus de maneira nenhuma  ?  ?  ?

--- Porque Rom.9: 11 diz que “o propósito da eleição tinha que permanecer firme”,não por causa das obras, mas por “aquele” que chama ...

REVELAÇÃO:     ( Saiba que, nesta terra existe “duas sementes”, e para com essas duas sementes, Deus ama uma e aborrece a outra - ver Rom. 9: 13 - Nesta terra existem “os Jacós” e também 
“os Esaús ...” )  -  Um  revestido  de  carne  para  a  salvação, e outro revestido de carne mas para a predição ).

--- E nisto não há nenhuma injustiça, pois “antes” de serem revestidos de carne já havia ocorrido
“a eleição”, e Deus quis mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportando com muita paciência “os vasos de ira” ( por exemplo, Caim, Judas, Esaú ... ) preparados para a perdição ...  ( Rom. 9: 22 )

Palavra Apostólica:  ( A eleição e a predestinação é a doutrina da “plena e perfeita” soberania de Deus em nossas vidas). E o que está predestinado ninguém muda ! Pois ninguém pode “impedir” os planos de Deus ... ( Jó 42: 2 )

Perceba Jesus falando sobre predestinação:

“Qual de vós poderá, com as suas preocupações, 
acrescentar uma única hora ao curso da sua vida  ?”     
( Mat. 6: 27 )

Se você ficar “preocupado ou ansioso” com a sua vida, por mais que você fique isso “não mudará” o plano e o propósito de Deus em sua vida. Preocupado ou não, os planos de Deus prevalecerão.
Não podemos “mudar” o curso da nossa vida, como “os falsos profetas” e “os falsos pastores” dizem para o povo de Deus: “É você quem faz o seu destino !” ( ?!?! )
Ora, se nós decidimos qual será o nosso “destino” a respeito do nosso futuro, então Jesus “mentiu” !

E não só Jesus, mas também Davi:

  “Mediste os meus dias como a palmos; o tempo da minha vida é como nada diante de ti. 
Todo homem anda como uma sombra: Em vão se inquieta; amontoa riquezas, 
sem saber quem as levará...”   ( Salmos 39: 5, 6 )

Tenho certeza que você conhece “alguém” que quando vivo trabalhou, construiu casa, mansões, empresas, adquiriu muitas propriedades, carros e etc ... E depois veio a falecer.  E a pergunta é essa:

“E aí, quem levou as suas riquezas ?  Certamente não foi aquele que as ajuntou ...” Talvez se ele soubesse que iria morrer nem teria “suado” tanto a camisa ...

A verdade é que: 

Temos que saber que Deus é Soberano, e quem governa as nossas vidas é o Senhor, não decidimos nada, não podemos determinar nada, pois:

“Muitos são “os planos” do coração do homem, mas é “o propósito do Senhor” que permanecerá ...”  ( Prov. 19: 21 )

Você pode fazer “quantos planos” quiser, mas o que vai “prevalecer” são os propósitos do Senhor ...  Você recebe essa Palavra ?  Bom, pelo menos é o que Deus disse pela boca de Salomão ... ) - veja  o que o profeta Tiago  disse em : 4: 13 a 15.

Cuidado com os hereges, soberbos, orgulhosos e presunçosos, que dizem: 
“Você decide o que vai ser de você amanhã ! Você mesmo é quem faz o seu destino...”

--- Te deixo frente a frente com “as heresias” e a “Palavra de Deus”. Por que eu faço isso ?  
( LEIA AGORA, JÁ  !  Ezeq. 44: 23 )

“Portanto não andeis ansioso pelo dia de amanhã 
( com o seu futuro, pois o seu futuro está “nas mãos de Deus ...” ) 
Pois “o amanhã” ( o futuro ) se preocupará consigo mesmo. 
Basta a cada dia o seu próprio mal ...”  
( Mat. 6: 34 )